Páginas

terça-feira, 15 de maio de 2012

Abraço Noturno 02

Os fogos rugientes do povo ardiam a grande altura na noite, lambendo o céu escuro como serpentes enroscando-se através do veludo negro. A fumaça flutuou no ar através da escuridão brumosa, acre com o perfume de morte e  vingança.
A vista e o aroma deveriam trazer alegria para o Talon.
Não o fez.Nada lhe traria alegria outra vez.
Nada.
A amarga agonia que fluía dentro dele o deixava incapacitado. Debilitado. Era mais do que podia suportar e esse pensamento era quase suficiente para lhe fazer rir.





Ou amaldiçoar.Aye, ele amaldiçoou do intolerável peso de sua dor.
Um por um, ele tinha perdido a cada ser humano na terra que alguma vez tinha significado algo para ele.
Todos eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Querida leitora (o), este espaço é pra você nos dizer o que pensa do livro, do autor e do blog, cuidado com Spoiler e ofensas, no mais tudo pode... bjs

Nosso Banner