Páginas

domingo, 4 de março de 2012

Jane Eyre



NÃO HAVIA possibilidade de dar um passeio naquele dia. Na verdade, pela manhã, tínhamos andado durante uma hora entre os arbustos desfolhados; mas depois do jantar (a Sra. Reed jantava cedo, quando não tinha visitas), o frio vento do inverno trouxera consigo nuvens tão sombrias, e uma chuva tão penetrante, que não se podia pensar em mais exercícios ao ar livre.




Isso me agradava; jamais gostara de longas caminhadas, especialmente em tardes frias; era terrível para mim voltar à casa no gélido crepúsculo, com os dedos das mãos e dos pés congelados, o coração entristecido pelas repreensões de Bessie, a babá, e humilhada pela consciência de minha inferioridade física em relação a Eliza, John e Georgiana Reed.

Um comentário:

  1. Meninas eu chorei horrores neste livro.
    É um livro de época eu até ao final pensei que ia terminar com o nosso casalinho separado.rs,rs
    Mas mais uma vez a autora me surpriendeu no final eu chorei até não poder mais .rs,rs
    Leiam e apreciem se gostar comente.
    Beijos...
    Boa Leitura!!!

    ResponderExcluir

Olá Querida leitora (o), este espaço é pra você nos dizer o que pensa do livro, do autor e do blog, cuidado com Spoiler e ofensas, no mais tudo pode... bjs

Nosso Banner