Páginas

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Era uma vez um Cowboy


Cami não sabia laçar nem cavalgar, mas era texana, e isso significava ter sangue de cowboy nas veias. Holt Winston era o dono da fazenda onde Cami decidira trabalhar, mas não tinha paciência com pessoas inexperientes que apareciam procurando emprego de cowboy, ainda mais tratando-se de uma mulher. Cami sabia que exagerara suas habilidades no currículo, mas se seu novo patrão fosse mesmo quem dizia ser, honraria contrato. Afinal, um cowboy de verdade era sempre “fiel ao se cavalo, a sua esposa e a sua palavra!"









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Querida leitora (o), este espaço é pra você nos dizer o que pensa do livro, do autor e do blog, cuidado com Spoiler e ofensas, no mais tudo pode... bjs

Nosso Banner