Páginas

terça-feira, 8 de maio de 2012

Decker

Decker balançou a caixa de madeira de 137 kilos um pouco mais firmemente em seu ombro. Sem dúvida alguma não queria deixá-la cair; A unidade do analisador de sangue que a caixa de madeira continha lhe havia custado um significativo número de créditos. - E eles me chamam sanguessuga. – resmungou - Suspirando, caminhou a grandes passos ao longo da abarrotada baía espacial, apartando-se do caminho dos longos cabos e apressando os estivadores. Todas as plataformas do porto eram incrivelmente ruidosas, cheios de pessoas trabalhando já seja em carregar, descarregar ou reparar as naves... De todos os modos Decker estava já acostumado ao ruído e ao rebuliço.




De fato, depois de tanto tempo no silêncio gelado de sua nave, dava-lhe a bem vinda. O BELA estava atracado orgulhosamente, parecia muito pequeno ao lado das grandes naves que o rodeavam. Decker o olhava com orgulhoso afeto. Não parecia que havia muito por olhar, mas sem dúvida era mais rápido que um morcego do inferno. Seu motor de arranque podia impulsionar um navio o dobro do seu tamanho. Podia ser tão veloz que poderia queimar-se. Essa velocidade tinha salvado seu traseiro em mais de uma oportunidade. Decker ativou seu enxerto na mandíbula e silenciosamente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá Querida leitora (o), este espaço é pra você nos dizer o que pensa do livro, do autor e do blog, cuidado com Spoiler e ofensas, no mais tudo pode... bjs

Nosso Banner